Fechar
Popup
 
Artigos
17.Nov - Contar histórias dando vida à Palavra
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Contar histórias dando vida à Palavra

No mundo moderno, vivemos em meio a uma avalanche de informações que nos atropela e nos sufoca diariamente. A tradicional forma de comunicação, por meio do discurso passivo, onde a mensagem era emitida e captada pelas pessoas, está em transformação e a interação entre organizações e pessoas está em evidência.


Ser apenas mais um entre os milhares que enviam suas mensagens às pessoas não é suficiente para conquistar adeptos à sua causa. As organizações precisam saber sua razão de ser e comunicá-la da melhor forma possível. E qual a melhor forma de fazê-lo senão contando histórias?!


Trabalhando há 17 anos com livros, sei da importância das histórias na educação das crianças, no anúncio da Palavra de Deus, na transformação de vidas, de comunidades e até da sociedade como um todo. Os livros são ricos em histórias e muitas delas se eternizam de tão bem contadas que foram. Vejam, por exemplo, as histórias da Bíblia, e a própria história da vida, morte e ressurreição de Jesus!!!


Na Associação Nacional de Livrarias (entidade setorial onde sou vice-presidente), lançamos uma campanha de marketing com o slogan "Uma livraria pode transformar sua vida!". E por que acreditamos nisso? Pois uma única livraria tem uma quantidade imensa de histórias, esperando ser descobertas por um leitor e quando o livreiro identifica o que as pessoas buscam, acontece um casamento perfeito entre livro e leitor.


Agora, há algo ainda que é ainda mais incrível do que a descoberta de um livro perfeito para um leitor; é a possibilidade que o livro tem de unir o leitor e o autor da obra (contador de história) numa jornada única, mesclando a experiência do autor, com a sensibilidade do leitor. Isso torna o mundo dos livros mágico!


O Storytelling (o ato de contar histórias para transmitir uma mensagem) é um termo que está em moda no mundo da administração e consiste numa forma estratégica aplicada para contar uma história, envolvendo o público com um propósito, sensibilizando e proporcionando às pessoas uma melhor retenção da mensagem.


É uma boa ferramenta que ajuda a envolver pessoas em torno de sua experiência sob seus pontos de vistas. Bem aplicado, é uma grande oportunidade para tornar a Palavra de Deus ainda mais viva e, naturalmente, mais eficaz!


A comunicação, geralmente ocorre:


- de forma passiva:  quando falamos com as pessoas e elas escutam passivamente, retendo ou não as nossas opiniões;


de forma interativa: quando estabelecemos um diálogo por meio de uma conversa, que permita que as pessoas também emitam as suas opiniões;


de forma encantadora: quando o protagonista (o hábil contador de histórias) se aproxima de seu público, dialoga com ele, mas com convicção e por sua forte experiência, transporta-o para juntos viverem uma experiência em comum. Seria algo como ler a história de um livro ao lado do seu autor, interagindo com ele. Aqui entra o storytelling!


Contar e ouvir histórias mexe com a nossa mente e atinge o nosso coração. Histórias não só despertam a atenção, elas envolvem e engajam as pessoas! O storytelling, como transmissor de uma mensagem, exerce um poder "mágico" sobre as pessoas, encantando-as, uma das premissas básicas do marketing em geral. 


E aqui vão algumas dicas para você organizar as suas histórias, visando melhorar a comunicação da sua organização com as pessoas num mundo tão poluído de mensagens indiretas.


1) Conte a sua história, ressaltando a sua experiência!


Boas histórias tem um protagonista. Somos seres vivos, temos nossas vidas transformadas por situações, mas o foco principal está no âmbito da pessoa em si e não das coisas, dos cenários. As melhores histórias são aquelas vividas por pessoas reais.  Para conseguir agregar valor à sua história, não se envergonhe de expor aos ouvintes os seus sentimentos, a sua experiência vivida.


2) Desperte nas pessoas a necessidade de agir!


As melhores histórias, não só transportam alguém, como fazem com que as pessoas queiram agir depois de ouvi-las, pois atingiram os seus corações.


Se a sua causa é nobre, é importante, ela deve ter um senso de urgência. É preciso que as pessoas ajam e/ou reajam para que as coisas fiquem melhores. Mostre-lhes como cada um pode fazer a diferença impactando ao menos uma pessoa, Isso é importante para o êxito da mensagem, pois incentiva as pessoas a agirem após ouvirem a sua história. Se as pessoas podem se sentir parte sua história, daqui pra frente, elas irão se envolver mais.


3) Conte histórias de uma forma simples e acessível!


Uma história forte nem sempre é aquela rica em detalhes. A essência é o mais importante. Jesus falava por meio de parábolas e conseguia muitos adeptos por explanar as suas histórias de forma simples e acessível a todos, sem exceção.


Resumindo, o storytelling nos oferece a oportunidade de se criar um relacionamento mais próximo com o nosso público, seja durante uma apresentação, num vídeo, num texto escrito e pode ser um grande aliado da evangelização.


Histórias, sentimentos, vitórias e insucessos nos conectam às pessoas e ajudam a mobiliza-las. Se as pessoas são tocadas por aquilo que ouviram, com certeza, serão muito mais propensas a compartilharem a sua história com mais pessoas.


E quando tivermos a Palavra de Deus ao nosso lado, mais as histórias farão sentido, tocando os corações com eficácia. Assim, tenho certeza de que podemos evangelizar melhor por meio do storytelling, contando histórias reais e tocantes.


Fonte: Augusto Mariotto Kater

Indique a um amigo
 
Newsletter

CADASTRE-SE

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA NOTÍCIAS ATUALIZADAS DO IBMC
  • ibmc@ibmc.com.br

  • Copyright © 2017 IBMC - Instituto Brasileiro de Marketing Católico. Todos os direitos reservados.