Notícias Gerais
 
12.Nov - Charles de Foucauld, o postulador: irmão universal que imitou Jesus
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Charles de Foucauld, o postulador: irmão universal que imitou Jesus

A notícia foi divulgada na terça-feira, 9 de novembro, pela Congregação das Causas dos Santos com um comunicado: a cerimônia de canonização do sacerdote francês Charles de Foucauld e outros seis beatos será realizada no dia 15 de maio. É uma grande alegria, ressalta o presidente do Pontifício Comitê de Ciências Históricas e postulador de sua causa de canonização, padre Bernard Ardura. É uma alegria, acrescenta ele, "para sua família espiritual, para a Igreja no Norte da África".


A notícia foi dada com a data da canonização


Padre Ardura: "Lembro-me que durante as felicitações à Cúria Romana no último Natal eu disse ao Papa Francisco: esperamos por esta canonização. E ele me respondeu imediatamente: certamente, quero fazê-la, mas é preciso esperar. Agora temos esta grande alegria. Uma alegria para a família espiritual de Charles de Foucauld. Uma alegria para a Igreja no Norte da África. Isto é importante porque esta Igreja é constituída por pequenas comunidades formadas por estrangeiros que vivem na Argélia, Marrocos, Tunísia e Líbia. Para eles, é muito importante que Charles de Foucauld se torne um sinal universal. Estas Igrejas não estão sozinhas, não estão isoladas, mas pertencem à Igreja católica. E creio que isto é muito importante para a consciência, para a consciência que estas Igrejas têm de si mesmas como parte integrante da Igreja católica."


Qual é o ensinamento de Charles de Foucauld?


Padre Ardura: "Charles de Foucauld, quando se converteu, entendeu uma coisa: minha vida deve ser inteiramente dedicada a Cristo. Foi isto que ele quis viver até o final de sua vida. Charles de Foucauld quis imitar Jesus, quis reproduzir em sua própria existência a vida de Jesus, as virtudes de Jesus. Ele fez isso, no início, indo viver na Terra Santa, para viver na terra frequentada por Jesus e pelos apóstolos. Depois, pouco a pouco, sua fé se purificou, amadureceu: entendeu que o ambiente geográfico não era essencial. Ele entendeu que tinha que viver a vida de Jesus todos os dias. E viver esta comunhão com Jesus interiormente. Por esse motivo ele foi para o Saara, onde viveu entre soldados franceses, todos batizados, mas não crentes, e entre muçulmanos. Neste contexto, ele quis ser outro Cristo. Ele foi para eles um sinal de um amor universal. E por esta razão podia dizer com razão: eu sou o irmão universal."


Uma testemunha do Evangelho


Antes de se tornar "Irmão Charles de Jesus", o jovem Charles, nascido em Estrasburgo em 15 de setembro de 1858, empreendeu a carreira militar. Na adolescência, deixou de lado sua fé, mas durante uma perigosa exploração no Marrocos, uma pergunta surgiu nele: "Deus existe? "Meu Deus, se existis, fazei que eu vos conheça" foi o pedido dele, que já assumia os traços daquela oração incessante que caracterizaria toda a sua vida. De volta à França, De Foucauld se colocou em uma busca e pediu a um sacerdote que o instruísse. Depois ele foi em peregrinação à Terra Santa. Nos lugares da vida de Cristo, ele encontrou sua vocação: consagrar-se totalmente a Deus, imitando Jesus em uma vida escondida e silenciosa. Ordenado sacerdote aos 43 anos de idade (1901), Charles De Foucauld foi para o deserto argelino do Saara, primeiro para Beni Abbès, pobre entre os mais pobres, depois mais ao sul para Tamanrasset com os Tuareg do Hoggar. Ele viveu uma vida de oração, meditando continuamente a Sagrada Escritura, no desejo incessante de ser um "irmão universal" para cada pessoa. Ele morreu aos 58 anos de idade na noite de 1º de dezembro de 1916, assassinado por um grupo de saqueadores de passagem. Bento XVI o beatificou em 2005.


Fonte: Vatican News

Indique a um amigo
 
Newsletter

CADASTRE-SE

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA NOTÍCIAS ATUALIZADAS DO IBMC
  • ibmc@ibmc.com.br

  • Copyright © 2021 IBMC - Instituto Brasileiro de Marketing Católico. Todos os direitos reservados.