Notícias Gerais
 
26.Mai - Francisco às religiosas: o amor nos torna livres e criativos
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Francisco às religiosas: o amor nos torna livres e criativos

Ir. Grazielle Rigotti, ascj - Vatican NewsEm sua mensagem às filhas de Dom Orione, recebidas hoje em Audiência, o Papa Francisco recordou que seu fundador, quando formou a primeira comunidade das religiosas, lhes deu como missão "fazer com que as pessoas experimentem a Providência de Deus e a maternidade da Igreja". Ou seja, ele as chamava a encarnar a ação misericordiosa de Deus e da Igreja em um espírito maternal. E indicou três as maneiras fundamentais: estar unidas a Jesus, próximas de seus irmãos e irmãs e ativas no serviço.


"Dom Orione estava ciente dessa realidade quando disse que 'para conquistar Deus e conquistar os outros, devemos primeiro viver uma intensa vida de Deus em nós mesmos', uma fé que arde dentro de nós e brilha ao nosso redor. Portanto, deixem-se sempre conquistar primeiro pelo Senhor, por sua presença viva na Eucaristia, em sua Palavra, em vocês mesmas por meio do Espírito Santo", destacou o Pontífice acerca da união com Jesus.





“Um pedaço de pão compartilhado com um sorriso é melhor do que um prato que pode ser refinado, mas temperado com frieza e insípido de amor”





Falando sobre o segundo modo de encarnar a ação misericordiosa de Deus, a proximidade aos irmãos, o Pontífice sublinhou: "Sabemos que um pedaço de pão compartilhado com um sorriso é melhor do que um prato que pode ser refinado, mas temperado com frieza e insípido de amor". Assim o Papa pediu que as casas e locais de serviço acompanhados pelas irmãs sejam repletos de calor materno.


"Uma mãe nunca desiste diante das necessidades de seus filhos: ela nunca deixa faltar atenção, surpresas, carinho e até mesmo as repreensões necessárias; ela consegue encontrar soluções e remédios inesperados, mesmo diante de situações difíceis ou da incompreensão dos outros: é porque uma mãe ama, e o amor nos torna livres e criativos!"


Por fim, Francisco falou sobre o modo de servir os mais necessitados: "com as "mangas arregaçadas", como boas mães, com compaixão, criatividade e imaginação, na caridade." E concluiu augurando um saber amar com aquela maternidade que faz com que os filhos se sintam em casa. "Peço-lhes que amem dessa forma, como fez São Luís Orione, como mães na caridade", concluiu o Pontífice.


Fonte: Vatican News

Indique a um amigo
 
Newsletter

CADASTRE-SE

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA NOTÍCIAS ATUALIZADAS DO IBMC
  • ibmc@ibmc.com.br

  • Copyright © 2024 IBMC - Instituto Brasileiro de Marketing Católico. Todos os direitos reservados.